Home Futebol Sem efetividade no ataque, Marcílio Dias é superado pelo Caxias (RS)

Sem efetividade no ataque, Marcílio Dias é superado pelo Caxias (RS)

Com derrota no Rio Grande do Sul, Marinheiro deixa o G4

por Luiz Mendes
0

Mesmo com grande superioridade no segundo tempo, o Marcílio Dias não conseguir ser efetivo no ataque e foi superado pelo Caxias (RS) por 2 a 0 na tarde deste domingo (18). O último jogo do turno da Série D do Campeonato Brasileiro foi disputado no estádio Centenário, no Rio Grande do Sul.

Com a derrota no Rio Grande do Sul, o Marinheiro caiu para a quinta colocação e estacionou nos oito pontos no Grupo A8. Em sete jogos, o time de Itajaí coleciona duas vitórias, dois empates e três derrotas. Já o Caxias, se manteve na terceira colocação e chegou aos 11 pontos. Em sete partidas, a equipe gaúcha tem um retrospecto de três vitórias, dois empates e duas derrotas.

Confira a tabela de classificação do Grupo A8 atualizada

Primeiro tempo

O primeiro tempo não foi nada agradável para o Marinheiro. A equipe de Itajaí não conseguiu se impor e criou poucas chances de gol no estádio Centenário. Por outro lado, o Caxias cumpriu o dever de casa e, com precisão e superioridade, abriu o placar logo nos primeiros minutos.

Logo aos 3 minutos de jogo, a equipe da casa quase abriu o placar no Rio Grande do Sul. Na cobrança de falta, o Camisa 8, Paulinho Santos, desviou de cabeça e, com bela defesa, o goleiro Victor Hugo salvou o Marinheiro do que seria o primeiro gol da partida.

A partir da primeira chance, o Falcão Grená começou a mostrar imposição e, logo na sequência, abriu o placar. Aos 12 minutos, novamente em cobrança de falta, Jean Dias alçou a bola na área e, de cabeça, Bruno Ré abriu o placar para a equipe gaúcha.

Aos 21, o Rubro-anil criou a primeira oportunidade de gol. O atacante Anderson Ligeiro arrancou pelo lado esquerdo, cortou para a direita e mandou uma bomba. A bola passou por cima e com perigo ao gol do time gaúcho.

Depois disso, foi só. As duas equipes se acomodaram no placar e o restante da primeira etapa ficou totalmente concentrado pelo meio. O Marinheiro buscava o gol de empate, mas não conseguia chegar ao ataque. Já o Caxias, optou por não arriscar e segurou a pequena vantagem até o intervalo de jogo.

Etapa final

O segundo tempo começou eletrizante e logo aos 30 segundos, a equipe mandante criou uma chance clara de gol. Em jogada pelo lado esquerdo, a bola foi cruzada rasteira para dentro da área e meio desajeitado, Paulinho Santos finalizou para o gol. A bola só não balançou as redes, porque Victor Hugo, com o pé direito, fez a defesa.

Daí em diante, o Marcílio Dias cresceu no jogo e criou várias oportunidades de gol. Aos 4 minutos, em bela jogada do lateral-esquerdo Fernando, Nathan Ferreira recebeu a bola pelo meio e mandou uma bomba em direção ao gol do Caxias. Com perigo, a bola foi sobre a meta adversária.

Logo em seguida, o Marinheiro criou mais uma grande chance do gol de empate. Aos 7, Anderson Ligeiro avançou pelo lado esquerdo, cortou para a direita e, em um chute forte e com efeito, deu trabalho para o goleiro Marcelo Pitol que espalmou para o meio da área.

Com pressão total do Marcílio Dias no segundo tempo, aos 23 a equipe novamente ficou no quase. Em cobrança de falta do atacante Juan Palácios, o lateral-direito Luiz Renan desviou e a bola passou raspando a trave esquerda da equipe gaúcha. Já na sequência, depois da cobrança de escanteio, a bola sobrou no pé do zagueiro Luan, que finalizou com perigo para o gol do goleiro Pitol.

Mesmo com toda superioridade na etapa final, a equipe do Marcílio Dias viu o Caxias ampliar a vantagem no final da partida. Aos 41 minutos, em jogada de contra ataque, Michel fez belo laçamento para Juliano que driblou o goleiro e estufou a rede do Marinheiro que era o dono do segundo tempo.

Novo uniforme

No duelo diante do Caxias, a equipe do Marcílio Dias teve a oportunidade de estrear a mais novo manto. A camisa Herói de Guerra, feita pela torcedora Suzana Kroeff, foi eleita a vencedora do concurso “Meu Manto Rubro-Anil”.

A camisa, em cor dourada, faz uma grande homenagem ao Marinheiro Marcílio Dias, herói nacional da Guerra do Paraguai. Além disso, faz jus à origem do guerreiro negro, neto de escravos, e traz em seu contexto a luta pela igualdade racial, principalmente no escudo na cor preta e também com calções e meiões pretos. Marcílio Dias era gaúcho, de Rio Grande e, em virtude disso, o duelo do diante do Caxias foi escolhido para a estreia do novo uniforme.

Sequência

Agora, Marcílio Dias e Caxias descansam para se enfrentar no próximo sábado (24), no primeiro jogo das equipes no retundo da Série D do Campeonato Brasileiro. Dessa vez, o palco da partida será a casa do Rubro-Anil, o estádio Doutor Hercílio Luz, o Gigantão das Avenidas, em Itajaí. A bola rola a partir das 15h.