Home Vale do Itajaí Coluna Personalidades do Esporte: Adalberto Zanon

Coluna Personalidades do Esporte: Adalberto Zanon

Acompanhe mais uma entrevista especial na coluna de Luiz Gianesini

por Luiz Gianesini
0

O entrevistado desta semana é Adalberto Zanon, conhecido como Zanon – nascido em Brusque aos 4 de julho de 1948; dois filhos Denilson e Cosme Eduardo. Torce em Brusque pelo Paysandu, agora pelo Brusque que representa a cidade e C.R. Flamengo.

Em que equipes atuaste?
Atuei pelo Paysandu, Schlosser (futebol de campo e salão), na Seleção das indústrias, Fênix (futebol de Salão) e no Tiro de Guerra – turma 67.

Qual a escalação do Mais querido da Pedro Werner nos idos de 1969?
Era formado por Eu (Zanon), Haroldo Imhof, Guido Ristow, Adelfo, Marinho, Quidinho, Arminho, Manga,  Tico (Aviário), Zellis Haag e  Kussi.

Lembra de algum título?
Sim, o da Liga Brusquense com participação do Usati Tiradentes, Humaitá e Galeão.

Como foi sua participação em conquistas?
No Paysandu, campeão da Liga Brusquense; na seleção das indústrias foi num amistoso com a Schlosser – era sempre amistosos, a não ser no futebol de salão, quando fomos vice-campeões estaduais – em que participaram diversas cidades – quando enfrentamos o Metiza na final, realizado em Timbó, oportunidade em que fomos derrotados por 3 a 2.

Qual era equipe base na disputa daquele estadual?
Vilson Baumgartner, eu, Adilson Gamba, Ivo Mário Visconti, Beto Sassi e Domício.

Quais foram os bons jogadores daquela época?
O melhor de todos sem dúvida o Kussi e dos que atuei contra poderia citar vários, tal como Glorinho do Usati e outros.

Quem era o treinador do Paysandu em 69?
 Não tenho certeza, acho que era o Darci Barcassa.

E o Presidente?
Foi o saudoso Walter Aichinger, popular Dr. Bilo.

Vitoria inesquecível?
Foi com contra o Usati, partida disputada aqui em Brusque, ressaltando-se que eles tinham um super time.

Como foi aquela jornada?
Fiz uma excelente partida, oportunidade em que vencemos por 2 a 1;  bem me lembro do gol da vitória anotado pelo Tico.

Qual derrota ficou atravessada?
Toda derrota fica atravessada, lembro bem que foi um amistoso realizado contra o Carlos Renaux, tendo como resultado final 1 a 0 para o Vovô.

Por que o futebol amador perdeu a graça?
Entre outras causas destaco a falta de apoio às agremiações amadoras.

Um bom árbitro?
Quando queria era o Edivaldo Coelho.

Com que idade penduraste as chuteiras? Qual o motivo que levou a pendurar as chuteiras?
 Parei cedo – precisava trabalhar, naquela época jogava-se de graça.