Home Campeonato Catarinense Barra FC tem projeto inovador de gestão e modelo de clube empresa

Barra FC tem projeto inovador de gestão e modelo de clube empresa

Clube de Balneário Camboriú é exemplo de administração mesmo na pandemia

por Álvaro José
0

O diretor executivo do Barra, Felipe Albuquerque, abriu as portas aos repórteres do EsporteSC e mostrou o dia a dia do clube do litoral.  Na ocasião, Albuquerque comentou sobre os projetos para a temporada e os planos para o futuro próximo. O clube de Balneário Camboriú tem modelo de gestão inovador como clube empresa e inciativas que visam fortalecer as categorias de base. Segundo o diretor, o Barra tem como primeiro objetivo o acesso à primeira divisão catarinense em 2021.

Investimentos que visam até construção de estádio fazem parte dos ideais para os próximos anos. O clube do litoral é um dos poucos no Brasil que funcionam no formato de clube empresa. Albuquerque revelou, com exclusividade ao EsporteSC, os planos e fez uma exposição da estrutura exemplar do Barra. O diretor chegou ao litoral catarinense há cerca de um mês.

Exemplo de gestão inovadora

Sobre o modelo clube empresa, Albuquerque comentou as expectativas e não escondeu a satisfação em poder fazer parte da organização. “É a primeira oportunidade que tenho de trabalhar em um clube empresa. Isso foi determinante na minha decisão de vir para cá. Me chama atenção o processo de organização do clube”.

O diretor destacou também a fluidez do trabalho no clube visto que a parte política não atrapalha o desenvolvimento dos projetos. “Em outros modelos, se gasta muita energia com estrutura política. Como executivo de futebol eu interligo a área administrativa com a área técnica do clube. Aqui no Barra não preciso gastar energia com política”, completa.

“Em outros modelos, se gasta muita energia com estrutura política. Aqui no Barra não”

Felipe Albuquerque diretor executivo
Felipe Albuquerque diretor executivo do Barra FC. Fotos: Álvaro José.

 O clube empresa ainda é novidade no Brasil e se trata de um modelo de gestão diferente. As tradicionais associações esportivas são formadas politicamente por uma diretoria eleita. No clube empresa a administração é centralizada em uma gestão com fins lucrativos formada pelos “donos”. O novo modelo já é comum nos Estados Unidos e em muitos países europeus. Red Bul Bragantino e Ferroviária são os pioneiros do sistema no Brasil.

Estrutura chama a atenção

Albuquerque elogiou a estrutura do clube que, segundo ele, está à frente de muitos clubes brasileiros. “O Barra tem três campos de treinamento em tamanho oficial e um campo em tamanho reduzido. Temos hotel, alojamento, refeitório, vestiário e uma sede administrativa no centro de Balneário Camboriú”. O diretor acredita que o clube é exemplo para o futebol catarinense. “Em questão de estrutura física, se o Barra não for o mais bem estruturado de estado está entre os melhores. É um clube muito desenvolvido nessa área”, analisa.

“Temos hotel, alojamento, refeitório, vestiário e uma sede administrativa no centro de Balneário Camboriú”

Felipe Albuquerque diretor executivo

Para o futuro, segundo ele, o time do litoral tem grandes projetos. “O clube adquiriu uma área em Balneário Camboriú para construção do estádio e também o centro de treinamento. O projeto está em desenvolvimento e acredito que em três anos já esteja em fase definitiva”, conclui.

Financeiro sem problemas mesmo na pandemia

Um dos maiores problemas dos clubes brasileiros hoje é o financeiro. No Barra, segundo Albuquerque, a situação é diferente. O diretor garante que o clube entra na temporada com o orçamento pré-definido e não tem problemas no setor. “Não temos inadimplência. Nenhum passivo trabalhista. E as notícias sobre o Barra são muito boas. Às vezes o atleta prefere ganhar um pouco menos e ter garantia, a ter um salário maior e ter problemas com pagamentos”.

Categorias de base

Sobre as categorias de base, o diretor relata o objetivo de trabalhar com o Sub-15, 17 e 19. Porém, com a pandemia, o clube mantém apenas atletas de 15 e 16 anos. Albuquerque citou o trabalho eficiente do Barra que fornece atletas para outras equipes. “O clube tem histórico de fornecer atletas emprestados como os casos de Yann Rollim que está no Joinville e o Gabriel Silva, atualmente no Pelotas. O objetivo é que através desses êxitos a gente possa emprestar jogadores nos momentos que não estivermos em competições”, conclui.

Yann Rollim está atualmente no Joinville. Foto divulgação Barra

Albuquerque animado com o técnico Fabiano Soares

No mês de abril, junto com o diretor, o Barra anunciou Fabiano Soares como novo técnico. Experiente e com passagem pela Europa, Soares, segundo Albuquerque, está feliz por trabalhar no clube. “O clube foi muito ousado com o nome do Fabiano. É um treinador com vasta experiência internacional e aceitou o desafio, mesmo para disputar a segunda divisão. Ele queria se reinserir no futebol nacional e o Barra deu essa oportunidade”, finaliza.

“O clube foi muito ousado com o nome do Fabiano”

Felipe Albuquerque diretor executivo
Fabiano Soares técnico do Barra_Foto: arquivo pessoal