Home ColunasAndreia Borssatto Na coluna de Andreia Borsatto: “Conheça a história da Peteca, um esporte genuinamente Brasileiro”

Na coluna de Andreia Borsatto: “Conheça a história da Peteca, um esporte genuinamente Brasileiro”

Peteca é um esporte brasileiro criado pelos indígenas antes mesmo da chegada dos portugueses

por Andreia Borssatto
0

A partir de hoje, pelos próximos sábados, vou lhes apresentar alguns esportes que tem em comum a sua origem. Foram criados no Brasil!!! Para iniciar, entenda a diferença entre jogo e esporte.

O jogo pode ser praticado por uma ou mais pessoas, possui regras que auxiliam os praticantes numa experiência pacífica, sendo que estas podem sofrer alterações para que se sua vivência se torne mais prazerosa aos participantes, e apesar de ter formato competitivo, seu principal objetivo é a recreação.

O esporte também pode ser praticado por uma ou mais pessoas, porém, suas regras são fixas, só podem ser alteradas pelas federações ou confederações esportivas que as regem e tem objetivo exclusivamente competitivo.

É fato que todo esporte surge de um jogo que se popularizou e apresentou a necessidade de ser melhor estruturado em relação as suas regras e competições.

O primeiro esporte da série “Origem Brasileira” é a PETECA!

Este objeto feito com palha, restos de madeira e serragens e com adornos de penas de aves foi inventado pelos índios brasileiros e já fazia parte da rotina recreativa das tribos indígenas antes mesmo da chegada dos portugueses ao Brasil.

Mais de cinco séculos se passaram até que esse objeto ou brinquedo, para muitas crianças, passasse a ser visto não apenas como um adereço recreativo. Em momentos de lazer, atletas da delegação brasileira que participavam pela primeira vez de uma edição dos Jogos Olímpicos, em Antuérpia, na Bélgica em 1920, brincavam de jogar petecas. O sucesso foi tão grande que atletas de outras delegações, principalmente os finlandeses, se interessaram em jogar com os brasileiros e conhecer melhor suas regras.

Mas foi apenas em 1973, em Minas Gerais que as regras oficiais da Peteca foram estabelecidas. Surgindo enfim, a Federação Mineira de Peteca. Essas regras foram disseminadas pelo país e outras federações estaduais foram criadas. E em 1985 a Confederação Brasileira de Desporto Terrestres – CBDT acolheu a modalidade criando o Departamento de Peteca, para que suas regras e regulamentos fossem unificados. Grande marco para a realização do Primeiro Campeonato Brasileiro de Peteca, em 1987.

O esporte Peteca apresenta semelhanças com o voleibol, o badminton e o tênis de campo, pois seu campo de jogo é dividido por uma rede. O objeto do jogo é a peteca, que precisa ser golpeada com a mão. Posicionados os jogadores em quadra, um deles inicia o jogo com o saque onde, atrás da linha de fundo segura a peteca com uma das mãos e bate nela com a outra, a fim de jogá-la, por cima da rede, para o campo adversário.

O adversário deve, então, rebater a peteca, devolvendo-a, também, por cima da rede, mas, com apenas um toque, como no jogo de tênis de campo ou mesa. A Peteca vai sendo jogada de um adversário para o outro até que seja marcado um ponto. É considerado ponto quando a peteca cair no chão dentre os limites da quadra, ou quando o adversário que recebeu o saque a rebate na rede ou fora dos limites da quadra, ou quando o adversário comete alguma falta técnica.

Conheça as vantagens e benefícios de quem pratica Peteca:

Requer espaço pequeno para a sua prática;

É um esporte barato;

Aumenta a aptidão física de seus praticantes;

Aprimora os reflexos e a visão periférica dos participantes;

Auxilia no alívio do estresse do dia a dia;

Não há limites de idade para a sua prática, e para campeonatos são estabelecidas categorias de idade entre Infantil, Juvenil e Adulto;

Praticado como recreação é um excelente passatempo e uma ótima oportunidade de conquistar novas amizades

Atualmente a peteca original feita com penas de aves e palhas de milho foi padronizada para competições oficiais com rodelas de borracha sobrepostas e quatro penas brancas de peru e pode ser comprada em lojas especializadas em materiais esportivos.

Sobre a colunista

ANDREIA BORSSATTO

Andreia Munalli Pereira Borssatto têm 43 anos e é natural de Rio Negro PR. É Formada em Educação Física pela UFSC e Profissional de Educação Física há 22 anos. Atualmente é professora e coordenadora do Curso de Educação Física da Uniplac e Mestranda do programa Ambiente e Saúde da Uniplac.