Home ColunasAndreia Borssatto Série Origem Brasileira Beach Soccer

Série Origem Brasileira Beach Soccer

Modalidade foi criada em 1992, quando Junior, ex-jogador do Flamengo, convidou um amigo italiano que o visitava para jogar uma partida.

por Andreia Borssatto
0

Hoje na coluna Histórias e Curiosidades do Esporte, mais um esporte praiano será apresentado, na série “Origem Brasileira”. Trata-se do FUTEBOL DE AREIA, ou BEACH SOCCER!

Este esporte que mistura as regras do futebol com as do futsal já era praticado no Brasil, principalmente nas praias do Rio de Janeiro, desde a década de 1930 porém, com caráter exclusivamente recreativo. Amigos se reuniam aos sábados para jogar, adaptando o futebol tradicional para as areias. Dessa forma amadora, os times eram organizados e divididos de acordo com os bairros da cidade. Com o passar do tempo essa prática foi proibida, como vimos na semana passada e em virtude desse fato, mais precisamente na década de 1970, sua prática entrou em declínio.

O Futebol de Areia enquanto esporte é relativamente recente. Foi em 1992, que o famoso jogador de futebol Júnior (ex-jogador do Flamengo e da Seleção Brasileira) convidou um amigo italiano que o visitava para jogar uma partida com seus amigos. Giancarlo Signorini, o amigo, ficou deslumbrado com o futebol de areia e vislumbrou nessa prática descontraída um grande potencial para transformá-lo em algo mais profissional.

A partir de então a expansão da modalidade foi meteórica! Principalmente por derivar do futebol de campo, esporte considerado o mais popular no Mundo. Para tal feito, as regras do futebol e do futsal foram adaptadas às possibilidades reais do jogo na areia. 

Ainda em 1992, foi fundada a organização Beach Soccer Worldwide (BSWW), que foi responsável pela criação das regras que ainda são, em grande parte, utilizadas hoje. E no ano seguinte aconteceu o primeiro campeonato de futebol de areia. Foi realizado em Los Angeles, Califórnia, e contou com a participação das equipes da Itália, Argentina, Estados Unidos e Brasil. O time brasileiro de Futebol de Areia começou com o pé direito e sagrou-se campeão.

Em 1995, o Brasil recebeu o primeiro campeonato oficial de Futebol de Areia, na praia de Copacabana. O Brasil que tinha como elenco os jogadores Zico, Júnior, Paulo Sérgio, Renan, Cláudio Adão, Júnior Negão, Neném e Magal, também conquistou essa competição e foi reconhecido como o primeiro grande campeão do mundo de futebol de areia. 

A seleção masculina do Brasil coleciona muitos títulos mundiais, entre eles:

– Pentacampeão da Copa do Mundo FIFA (17/09/08/07/06)

– Eneacampeão do Campeonato Mundial* (04/03/02/00/99/98/97/96/95)

– Tricampeão da Copa Intercontinental Dubai (17/16/14)

– Dodecacampeão da Copa América (18/16/14/13/12/03/99/98/97/96/95/94)

– Bicampeão da Liga Sul-Americana Conmebol de Beach Soccer (2017/18)

– Bicampeão da Zona Norte da Liga Sul-Americana Conmebol de Beach Soccer (2017/18)

– Heptacampeão das Eliminatórias Conmebol

A participação da seleção brasileira feminina de futebol de areia é muito recente. Em 2019 as representantes do Brasil fizeram sua estreia em competições internacionais. Conquistaram a medalha de Bronze no World Beach Games (Jogos Mundiais de Praia) realizado no Catar e foram vice-campeãs do Torneio Sul-Americano Conmebol que aconteceu no Paraguai. 

Entenda como é a estrutura necessária para a prática da modalidade:

– A partida ocorre em uma quadra de areia grossa e não é obrigatório que seja na praia. Deve ter entre 35 e 37 m de comprimento por entre 26 e 28 m de largura. As traves têm 2,20 m de altura por 5,5 de extensão.

– A bola de futebol de areia tem a mesma circunferência porém é mais leve que uma bola de campo.

– Cada equipe é formada por cinco jogadores, sendo um deles o goleiro. Esse pode segurar a bola dentro de sua área.

– O número de substituições é livre.

– Cada partida tem dois árbitros, com igual autoridade para fazer valer as regras do jogo.

– As partidas têm duração de 36 minutos divididos em três tempos de 12 minutos. O Tempo é parado quando um gol é marcado, quando o juiz apita uma falta ou tiro livre direto. Há um intervalo de 3 minutos entre cada tempo.

– Os jogadores não podem usar calçados, apenas meias ou tornozeleiras.

Entre os benefícios da prática do Futebol de Areia estão o aumenta a resistência muscular, principalmente dos membros inferiores e o trabalho aeróbico pela corrida constante. (A areia mais fofa desenvolve mais força e explosão muscular nos praticantes assíduos). A areia também diminui o impacto nas articulações e ameniza os movimentos bruscos, tornando prática mais segura.

Sobre a colunista:

ANDREIA BORSSATTO

Andreia Munalli Pereira Borssatto têm 43 anos e é natural de Rio Negro PR. É Formada em Educação Física pela UFSC e Profissional de Educação Física há 22 anos. Atualmente é professora e coordenadora do Curso de Educação Física da Uniplac e Mestranda do programa Ambiente e Saúde da Uniplac. Ela escreve em EsporteSC sempre aos sábados.