Home Brusque Carlos Renaux contesta erros de arbitragem no duelo contra o Tubarão

Carlos Renaux contesta erros de arbitragem no duelo contra o Tubarão

Clube divulgou vídeo e nota oficial onde questiona erros da arbitragem. Partida foi marcada por muita confusão

por Luiz Mendes
0

Após toda confusão entre o Clube Atlético Carlos Renaux e o Clube Atlético Tubarão no Augusto Bauer na última quarta-feira (12), em jogo válido pela 10ª rodada do Campeonato Catarinense da Série B, que terminou com vitória por 3 a 2 para os visitantes, o time brusquense, por meio das redes sociais, publicou uma nota no último sábado (14) com manifesto diante das atitudes do árbitro da partida William Machado Steffen e também do trio de arbitragem composto por Helton Nunes, Gizeli Casaril e Tiago Soares dos Santos.

>> Leia também: Árbitro alega agressão, ameaça de morte e carro avariado em jogo do Carlos Renaux

De acordo com o Carlos Renaux, o quarteto de arbitragem conduziu a partida de forma abusiva e intimidadora com direcionamento a todos os atletas e comissão técnica do Vovô, tornando uma partida de futebol um “show de horrores”. O clube relata que foram utilizadas diversas ofensas e palavras de baixíssimo calão para se referir a equipe do Vale, como “um time de merda” e um “time de várzea.”

Além da nota de manifesto, o Carlos Renaux também publicou um vídeo em que mostra alguns lances em que o Vovô alega erros de marcação da arbitragem, entre eles pelo menos dois pênaltis não marcados.

Veja o vídeo com os possíveis erros da arbitragem:

Além disso, o clube alega sentimento de tristeza ao ver o trabalho de todos os colaboradores, membros da comissão técnica e atletas, ser desrespeitado e completamente descartado por profissionais que se colocaram acima de todos e que buscaram punir o Vovô ainda no decorrer da partida, por fatos que ocorreram fora do campo de jogo. Na nota, o Carrenaux ainda destaca um relato do treinador Paulo Massaro que, ao questionar do porquê de ter sido acrescido apenas seis minutos no segundo tempo (sendo que a partida havia sido paralisada por aproximadamente doze minutos, apenas na segunda etapa), recebeu a seguinte resposta: “cobre a sua diretoria por isso”.

A equipe de Brusque contesta a justificativa do profissional de arbitragem e em nota comenta: “O futebol é muito simples, não à toa é o esporte mais popular do planeta. Se a partida ficou paralisada por doze minutos, não importa o que tenha ocorrido fora do campo de jogo, é preciso que seja acrescido o tempo em que a partida ficou interrompida, para que a mesma atinja os quarenta e cinco minutos regulamentares. Não cabe a qualquer membro da equipe de arbitragem punir quaisquer que seja o clube. Para isso existem os órgãos competentes, os quais o Carrenaux apoia incondicionalmente”.

Confira um trecho da nota

“Dentro do campo do jogo, é preciso que o respeito esteja sempre em primeiro lugar, os membros da arbitragem são responsáveis apenas para julgar e determinar cada lance, não cabe a nenhum deles utilizar de palavras e gestos para intimidar quaisquer que seja o atleta ou membro do staff. Porém, nesta partida pareceu que o correto era justamente o oposto, onde a intimidação fazia parte da regra. O que torna ainda mais absurdo, é o fato de a intimidação ocorrer justamente em lances em que a arbitragem estava equivocada na sua decisão. Erros que não ocorreram apenas uma ou duas vezes, mas no mínimo quatro vezes, sendo dois em lances de pênaltis claríssimos, em que as imagens deixam claro que a visão do árbitro ou de seus assistentes não está encoberta, nem nada que pudesse atrapalhar sua decisão, importante frisar que lances de pênaltis é o tipo de marcação que pode mudar completamente o rumo da partida. Frases como: “O que que tu quer? Se tu se jogar de novo que eu vou te expulsar”; “Tu quer dar uma de espertão né, toma aqui teu amarelo e segura teu B.O.”; “Já apitei Série A”.

Clique aqui e leia a nota na íntegra:

Na nota, O Clube Atlético Carlos Renaux, reitera a postura de não compactuar com nenhum tipo de violência e ressalta que vai buscar maneiras de que atos como os ocorridos na última quarta-feira (12), não se repitam. Além disso, o Vovô ainda parabenizou o Tubarão pela vitória, pois a mesma ocorreu dentro de campo de maneira honrada.