Home ColunasAndreia Borssatto Você sabe quem foi o responsável pelo ressurgimento dos Jogos Olímpicos?

Você sabe quem foi o responsável pelo ressurgimento dos Jogos Olímpicos?

Pierre de Coubertin é considerado o Pai dos Jogos Olímpicos Modernos.

por Andreia Borssatto
0

Coluna Fatos e Curiosidades do Esporte

Há de se pensar que o responsável pela recriação dos Jogos Olímpicos da era moderna tenha origem grega. Mas, na verdade, esse feito foi de um francês apaixonado por esportes e por tudo que os cercava.
            Trata-se de Pierre de Frédy, mais conhecido como Barão de Coubertin ou Pierre de Coubertin. Sobrenome esse que foi adotado por sua família em virtude da localidade onde seus antepassados viveram.
            De família aristocrata, nasceu em Paris no dia primeiro de janeiro de 1863.
Rapaz franzino e de pouca estatura, era muito dedicado aos estudos. Tornou-se pedagogo e historiador.  E foram os livros que lhes apresentaram à cultura grega e aos ideais dos Jogos Olímpicos da Antiguidade.
            Ele também era desportista habilidoso! Praticou boxe, esgrima, hipismo, tiro e outras modalidades individuais.

            Envolvido no âmbito educacional, acreditava num estilo de vida associado ao esporte, à cultura e à educação, considerava a Educação Física determinante na busca da educação moral, assim como os valores religiosos e espírito esportivo das antigas olimpíadas, que apresentavam caráter competitivo, porém incentivando princípios e virtudes fundamentais para a integridade das pessoas e promover a paz dos povos através do esporte.

            Sua dedicação e suas habilidades descritas acima lhes causaram a inquietação de recriar as competições esportivas da Grécia antiga respeitando as características da época. E o que era inicialmente uma ideia acabou virando sua missão de vida: reviver os Jogos Olímpicos hibernados há cerca de 1500 anos, inspirado nas ruínas do estádio de Olímpia, onde os jogos eram disputados na antiguidade e na frase conhecida mundialmente – “O importante é competir!”que apesar de não ser de sua autoria, foi uma das suas marcas nessa trajetória. .
            Pierre de Coubertin não sossegou até encontrar pessoas que o apoiassem e também acreditassem que seu ideal pudesse se tornar realidade. Para concretizar suas ideias, ele inicialmente criou um Comitê de Propagação dos Exercícios Físicos na Educação e mesmo não sendo levado a sério por muitos, seguiu firme no seu propósito.

            Em 23 de junho de 1894, foi criado em Paris o Comitê Olímpico Internacional – COI, e neste mesmo encontro foi dada a largada para a realização do tão almejado evento esportivo internacional que voltaria e unir atletas, torcedores e abnegados dos esportes para preservar e fortalecer o Movimento Olímpico. Manteve-se o período de intervalo de quatro em quatro anos entre as edições, mas ficou definido que o evento aconteceria em uma cidade diferente do mundo a cada nova edição dos jogos. Pierre de Coubertin inicialmente foi o secretário do COI. Pouco tempo antes da edição dos Jogos de Atenas, assumiu a presidência do comitê e ocupou o cargo por quase três décadas.

            Finalmente, em 6 de abril de 1896, em Atenas, na Grécia, foi realizada a primeira edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. Participaram desse grande evento 241 atletas de 14 países diferentes. Desde então, as edições seguintes foram se aprimorando, novos esportes foram acolhidos e a edição de inverno também passou a acontecer nos mesmos moldes.

            O Barão de Coubertin gastou praticamente toda sua fortuna para colocar em prática o sonho da Olimpíada. Morreu pobre e isolado aos 73 anos de idade, em 2 de setembro de 1937, na cidade de  Genebra, vítima de ataque cardíaco. Seu corpo foi sepultado em Lausanne, sede do COI, mas como forma de celebrar seu maior feito, seu coração foi sepultado separadamente, num monumento perto das ruínas da antiga Olímpia, sede das Olimpíadas da Grécia Antiga.

            Vale ressaltar que, desde sua primeira edição, em apenas três ocasiões o evento teve que ser cancelado: 1916, 1940 e 1944, todas durante as duas grandes guerras mundiais. Atualmente os Jogos Olímpicos recebem os melhores atletas do mundo, continuam mantendo a confraternização entre os povos e são considerados a maior festa do esporte do planeta. A próxima edição será no Japão e acontecerá em julho, um ano depois da sua data oficial, pois teve que ser adiada em virtude da pandemia da Covid-19 que parou o mundo no ano passado.

Sobre a colunista

Andreia Munalli Pereira Borssatto têm 43 anos e é natural de Rio Negro PR. É Formada em Educação Física pela UFSC e Profissional de Educação Física há 22 anos. Atualmente é professora e coordenadora do Curso de Educação Física da Uniplac e Mestranda do programa Ambiente e Saúde da Uniplac.