Home Colunas A importância dos Programas de Prevenção de Lesões: por Volnei Corrêa

A importância dos Programas de Prevenção de Lesões: por Volnei Corrêa

Na coluna Saúde do Atleta de hoje, saiba mais sobre o PROGRAMAS DE PREVENÇÃO DE LESÕES.

por Volnei Corrêa da Silva
0

Terminei minha coluna da semana passada deixando um link (PDF) do FIFA 11 + que é um programa de prevenção de lesões no futebol mais popular e mais conhecido mundialmente.

A utilização de um programa de prevenção de lesões, de maneira sistemática, pode diminuir o índice de lesões em até 40%. Número que é muito grande quando você entende toda a problemática envolvida em um atleta lesionado. Problemas relacionados ao psicológico (insegurança, incerteza, medo) do próprio atleta bem como os problemas relacionados a equipe/agremiação com o afastamento do atleta das atividades por conta da lesão.

A menor taxa de lesões, quando da utilização das ações preventivas, está relacionada diretamente com o aumento na força, na flexibilidade e no equilíbrio proprioceptivo do atleta. Há um aumento da condição física no momento da prática esportiva.

Se faz necessária a inclusão dos mecanismos de lesão mais frequentes, de cada modalidade esportiva, nos gestos preventivos a serem realizados. Sabe-se por exemplo que o mecanismo de lesão muscular mais frequente é a contração excêntrica. Então, segundo Pedret C. (2013), aumentar a capacidade de tolerância a esta contração muscular excêntrica leva a uma diminuição de mais de 50% das lesões musculares dos isquiotibiais em jogadores de futebol.

>> Leia também
– Prevenção, Palavra Mestra Do Esporte No Século XXI
–  Definição de lesão, tipos e fatores de risco
– Outros colunistas

O fato de termos um programa preventivo usado sistematicamente não significa que ele deva ser realizado de maneira igual, a todos os atletas, durante toda a temporada e nem mesmo em várias temporadas seguidas.

Podemos utilizar um programa definido e elaborado, de maneira geral, mas temos que individualizar cada atleta, tentando melhorar as alterações funcionais encontradas na Avaliação Pré Participativa e na observação de seus gestos esportivos deficientes durante os treinamentos. 

Há necessidade de avaliar o momento que o atleta se encontra (sem lesão ou voltando de lesão) para também fazer a programação preventiva. Alguns programas diferenciam isto em prevenção primária (ações para evitar a lesão pela primeira vez) e secundária (ações para evitar a recidiva da lesão que o atleta já teve).

Utilizar um programa preventivo levará a uma diminuição de lesões na temporada. Mas, ele deve ser adaptado a cada modalidade, a cada realidade, a cada equipe levando em conta o grupo de atletas e as questões individuais de cada um que está à disposição para a temporada.

O objetivo do uso de ações preventivas é a diminuição da taxa de lesão e consequentemente diminuição do afastamento de atletas das atividades esportivas. Essas ações preventivas devem ser sempre avaliadas e reavaliadas constantemente para aumentar sua eficiência preventiva.

Sobre o colunista

O médico Volnei Corrêa da Silva se junta ao nosso timaço de colunistas no EsporteSC Lages. Especialista em Cirurgia do Joelho em Lyon/França e Médico de Equipe pelo Futbol Club Barcelona, Volnei tem 51 anos e é Natural de Ibirubá (RS). Desde 1997 mora em Lages. Atualmente é médico do Leoas da Serra, time de Futsal Feminino de Lages, e também médico da Seleção Brasileira de Futsal Feminino. Professor do curso de Medicina na Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac), Volnei também atua na CLINITRAUMA Ortopedia e Traumatologia, em Lages.